• bootstrap carousel
1 2

                                                       

Página  9  de  22  

Cidade de Iperó - resgate e preservação da história do município

Nome:

Iraci

E-mail:

...

Mensagem:

Ângelo, parabéns!
Uma descrição assim tão pungente mostra o quanto tudo que foi vivido deixou marcas profundas. São impressões muito vivas que podem ser comparadas às obras de Eça de Queiroz em sua fase de estética naturalista.
Continue escrevendo.

 

Nome:

Augusto Daniel

E-mail:

...

Mensagem:

Ângelo, se você der uma lida desde o começo, verificará que é nosso objetivo escrever "a história informal de nossa cidade" e quem sabe, no futuro, sem data fixa, publicar um livro. Pedimos que narrem, descrevam, façam crônicas, que façam emergir histórias, ruas, construções, enfim, aspecto social, político, econômico, etc... Desde o começo queremos somar, como dizem os atletas corintianos, "nóis vinhemo pá somá". Então, temos já o objetivo, agora coletamos tudo, histórias e fotos, e no fim, juntaremos o que houver, você conosco, evamoveoquesobra. Então meu amigo, a coisa já está andando, você é mais uma grande aquisição do time do ‘empresário’ Hugo. Não pare. Não descreva e encerre. Lembre-se de passagens, inclua-se, coloque amigos, seu pai, sua rua, detalhes. Parabéns pelo que escreveu. Seja bem-vindo. Minha avó chamava-se Alice. O que está acontecendo é este local se transformar num "achados e perdidos", local de recadinhos, quando o objetivo é o que você acabou de fazer. Muito bom, parabéns! Não pare. Um abraço!

 

Nome:

Ângelo Lourenço Filho

E-mail:

...

Mensagem:

Caros amigos iperoenses,
Sempre tive vontade de escrever sobre a nossa terra. Como o tempo me ensinou que nenhum fruto cai da árvore naturalmente se ele não estiver maduro, eis que agora sinto que chegou o momento.
Gostaria muito de fazer um trabalho, idealizado e produzido por muitas mentes, desenhado e retratado por vários artistas, criticado e elogiado por todos que queiram direta ou indiretamente participar.
Como eu sei que participam desse site professores de gramática e redação, a ajuda na correção dos textos seria providencial. Assim como também deve ter pessoas que fazem pinturas, gravuras, e que poderiam nos ajudar retratando em gravuras, as descrições que estarão contidas no trabalho. Também incluirmos fotos. Fotos que já estão no arquivo do site e fotos novas. Aproveitarmos tanto material de qualidade já publicado. O trabalho será longo. Mas acredito que até o final deste ano poderá estar concluído. Que tal se pudéssemos ao final do ano fazer o lançamento em livro do trabalho, atráves de um jantar dançante reunindo o máximo de pessoas, que tenham ou não vivenciado, ou interagido em momentos inesquecíveis de nossa cidade?
Por favor, opinem. Não quero fazer nada de maneira solitária. Nada de estrela solitária. Eu quero participar de uma constelação.
Obrigado,
Ângelo.

 

Nome:

Iraci

E-mail:

...

Mensagem:

Hugo,
Parabéns pelo site! Brilhante em todos os aspectos!
Quem me falou do site foi o iperoense Ângelo (Gilo), isso há menos de uma semana, e desde então tenho lido e visto as fotos.
Eu morei em George Oetterer e estudei em Iperó nos anos l968 e 69. Fui colega de classe do José Roberto, éramos amigos e me lembro do belo casal que formavam, ele e sua tia Mariza. Eu mudei pra Botucatu no final de l969 e nunca mais voltei à região que na época não pertencia a Iperó e era, não sei o que, um lugarejo chamado George Oetterer.
Triste saber que até o morro de Ipanema que eu, nítida e claramente avistava da casa que eu morava, está sendo lapidado.
Abraços a todos iperoenses. Fiquem com Deus.
Botucatu, 19 de abril de 2011

 

Nome:

Márcia Ismael

E-mail:

oscaminhantes@gmail.com

Site:

http://oscaminhantes-ogrotur.blogspot.com

Mensagem:

Olá, visitamos a Floresta Nacional de Ipanema e adoramos!
Postamos em alguns lugares e utilizamos este site para dar mais detalhes do lugar, que está riquíssimo!!!
Segue abaixo os links, caso queiram nos fazer uma visitinha.
Grande abraço!

http://www.mochileiros.com/floresta-nacional-de-ipanema-ipero-sao-paulo-t54629.html http://oscaminhantes-ogrotur.blogspot.com/2011/04/floresta-nacional-de-ipanema.html
http://ecoviagem.uol.com.br/blogs/os-caminhantes/viagens-nacionais/floresta-nacional-de-ipanema-13659.asp

 

Nome:

Augusto Daniel

E-mail:

...

Mensagem:

Penso que quem poderia responder sobre a questão formulada pela sra. Bernadete é o nosso grande amigo Tanaka, que na sua juventude plantou muito e tem um "know-how" muito bom. Não sei se na idade dele, hoje, ainda faz isso. E, muito importante, já naquela época, lidava com orgânicos.

 

Nome:

Bernadete Barata de Morais

E-mail:

bernadetebarata@hotmail.com

Site:

http://w28bernadetebarata.spaces.live.com

Mensagem:

Olá, senhores.
Poderiam me dizer se na Fazenda Ipanema há plantação de alimentos orgânicos?
Soube que em 2003 vocês tinham uma proposta de oferecer alimentos saudáveis.
Sou professora culinarista e tenho como proposta ensinar culinaria orgânica para adultos e crianças de ambos os sexos.
Cordialmente,
Bernadete Barata

 

Nome:

João Barcellos

E-mail:

...

Mensagem:

Olá, parabens pela página na web.
Onde posso solicitar cópia das imagens antigas da fábrica para uma palestra que vou fazer com jovens?
João Barcellos

 

Nome:

Ângelo Lourenço Filho

E-mail:

...

Mensagem:

Minha solidariedade aos amigos e familiares do Seninha. Moramos na mesma rua, na Vila do Depósito, por alguns anos. A casa da família Senna ficava em frente da minha casa. Toda a família dele, pais, irmãos e irmãs, se davam muito bem com a minha família. Certamente está com Deus e em paz.

 

Nome:

Tanaka

E-mail:

...

Mensagem:

Minha solidariedade aos amigos que perderam o amigo.

 

Nome:

Hugo Augusto

E-mail:

...

Mensagem:

Puxa vida. Que pena! Ele estava muito feliz com o site. Respondi a ele através de e-mail.
Que Deus possa confortar a família e amigos, e o receba de braços abertos junto Dele.
Grande abraço a todos,
Hugo.

 

Nome:

Ubirajara Moraes

E-mail:

...

Mensagem:

Algumas horas atrás, recebi a triste notícia de falecimento do ex-aluno, da saudosa "Prof. Henory", do também já saudoso "SEBASTIÃO SENNA FILHO", na cidade de Campinas, onde residia atualmente.
Na página 17/102, deste livro ficaram registradas suas últimas impressões dos tempos que passou em Iperó.
Sinceros votos de pesar à família SENNA.

 

Nome:

Hugo Augusto

E-mail:

...

Mensagem:

"Cidade de Iperó" - um ano!!!
Era 8 de abril de 2010 quando lançamos este novo espaço. E quanta alegria de lá pra cá!
O sucesso do site é bastante grande. Muita gente se juntando a nós. Novas histórias, novas imagens. O quebra-cabeça sendo montado.
Agradeço a cada um que ajudou a chegarmos até aqui. E convido mais pessoas para que também participem. Escrevam suas memórias. Convidem outros a visitarem o site. É nosso site! É de cada um de nós que se propõe a relembrar Iperó! É a nossa história!
Grande abraço a todos,
Hugo.

 

Nome:

Ângela Maria Correia Viana Lauriano

E-mail:

...

Mensagem:

"Quem não for belo aos vinte anos, forte aos trinta, esperto aos quarenta e rico aos cinquenta, não pode esperar ser tudo isso depois."
Martinho Lutero

 

Nome:

Hugo Augusto

E-mail:

...

Mensagem:

Era um terreno imenso pelo que consta. O equivalente a uns 200 campos de futebol!!!

 

Nome:

JR. Moraga

E-mail:

...

Mensagem:

Apenas a título de curiosidade: sempre soube que Rita Motta recebera uma casa (existente até hoje no final da Rua Silvano Mioni com a São Bento) da Sorocabana em troca da área para instalações da ferrovia. Lendo a escritura, a área foi comprada por 9 contos, trezentos e vinte e três mil réis, com o compromisso da ferrovia construir uma casa para Rita Motta tendo em vista a demolição de uma casa existente onde seria o canteiro de obras.
A área adquirida pela Sorocabana foi de 216.248 m2. A referida casa pertence hoje à sra. Luiza Gamero Eid.

 

Nome:

Augusto Daniel

E-mail:

...

Mensagem:

Quando? Isso parece aquela situação quando nos encontramos com uma pessoa que não vemos há algum tempo. Conversamos rapidamente e no fim desferíamos a famosa frase: "apareça lá em casa!" O cara não sabe onde moramos, que dia e que hora, quer dizer, apareça nunca. Então, velho japa/libanês, quando, onde, que hora ver-nos-emos? (isso é uma mesóclise, lembra-se?) Você matava muita aula no Anchieta pra pegar o "Luxo" das 14h e ir jogar bola no campão, enganando seu Paulino e dona Nenê. Intãosenunlembradjiorranenhuma.

 

Nome:

Tanaka

E-mail:

...

Mensagem:

Estaremos juntos, amigo Airton. E com certeza muita coisa será recordada.

 

Nome:

Ângelo Lourenço Filho

E-mail:

...

Mensagem:

Parabéns ao blog. Quanta saudade de tantos amigos!!!
Gostaria demais de fazer contato com o "Zé Tiguera", que deve ser o José Roberto Moraga Ramos (rs), também com o Adroaldo Jacques Eid (grande amigo), com a Eliana Gasparini Del Vigna (colega de adolescência) e a todos que queiram partilhar de doces lembranças.
Abraço a todos os iperoenses.

 

Nome:

Hugo Augusto

E-mail:

...

Mensagem:

Airton, tudo bem? Seria uma belo achado, caso se consiga localizar tal filme.
Estou à disposição. É só marcar o dia e vamos para lá.
Grande abraço,
Hugo.

 

Nome:

Airton Moraga Ramos

E-mail:

...

Mensagem:

Gostaria de entrar em contato com o Udovaldo Eid, a respeito de um filme em 9 mm que na decada de 60 fomos atrás do mesmo na cidade de Mairinque. O filme trata de uma festa de Santo Antonio acontecida há muito tempo e o objetivo da busca seria passarmos para CDs e colocá-los à disposição das pessoas que queiram conhecer um pouco mais de nossa cidade. Garanto que não será em vão. Caso tudo corra bem, gostaria de convidar Tiguera, Gusto, Tanaka, Udovaldo e quem mais queira aparecer, para uma rodada de quentão na barraca do Zé Belmiro. Até breve.

 

Nome:

Augusto Daniel

E-mail:

...

Mensagem:

Muito bom, assim que se refaz a história, como uma colcha de retalhos, acrescentando, tirando, sempre melhorando. O que não podemos é só ficar olhando. VAMOS CONTAR HISTÓRIA, a de nossa cidade, evitando assim que imbecis utilizem esse espaço para propaganda comercial.

 

Nome:

Eliana Gasparini Del Vigna

E-mail:

...

Mensagem:

Pessoas amadas da nossa IPERÓ.

 

Nome:

José Carlos Paes

E-mail:

...

Mensagem:

Lendo as matérias, observei que o Augusto Daniel indaga ao Zé Tiguera sobre um tanque onde ia pescar e cita a sra. Clara. Já conversei com o Tiguera e informo-lhes o seguinte:
- O tanque trata-se de um açude que o sr. Antonio Francelino havia feito para domar cavalos que costumavam se deitar ao serem montados. Ficava situado onde hoje é o bairro denominado Carijó, em função do apelido do filho do mencionado senhor com a segunda esposa.
- A sra. Clara foi a primeira esposa do sr. Antonio Francelino, morava do lado direito da Av. Emilio Guazzelli, sentido Sorocaba, em frente ao tal tanque que ficava do lado esquerdo dessa avenida. Ela faleceu entre os anos de 57 e 59, vítima de descarga de raio. Era irmã do sr. Pedro Claudio e da sra. Luiza (esposa do sr. Pedro Rezende).

 

Nome:

Claudemir Vasconcelos

E-mail:

...

Mensagem:

Hugo,
Parabéns pelo site que possui vasta informação sobre o Morro de Ipanema e sua história, com excelente material fotográfico.
Além da preservação, é também importante incentivar o turismo para o local. Para tanto deve haver um processo de colaboração com os municípios da região: Iperó, Sorocaba, Araçoiaba da Serra, Capela do Alto, Boituva. Sugiro elaborar um relatório e encaminhar às prefeituras para os setores competentes.
Poderia haver um trem turístico com maria-fumaça saindo de Sorocaba até Varnhagem ou mesmo Iperó. Não se deve deixar passar em branco os 200 anos da Fábrica de Ferro de São João do Ipanema. A região é riquíssima do ponto de vista natural (geologia, geomorfologia, vegetação), história, arquitetura, agricultura, etc.
Um abraço,
Claudemir

 

Nome:

Hugo Augusto

E-mail:

...

Mensagem:

Boa tarde, meus AMIGOS!!!
O fim de semana foi muito bacana para todos nós que estamos engajados neste trabalho de resgate e preservação da história da cidade.
- No sábado, 19/03, em Sorocaba, houve o lançamento do livro "Histórias ilustradas do Ypanema e do Araçoiaba", de autoria do Gilson Sanches, grande amigo. Emoção ainda maior, quando na parte dos agradecimentos, pude ver meu nome e minha foto. Espetacular o trabalho de pesquisa realizado, através de entrevistas com diversos moradores da região, procurando eternizar as histórias e as lendas envolvendo a região de Ipanema.
- Ontem, 20/03, durante a Missa de Ação de Graças pelos 46 anos de emancipação de Iperó, pude realizar um sonho antigo já, de tocar em público a música "Saudades de Iperó", de autoria de Antonio Barbosa. Partitura que foi conseguida há mais de 20 anos pelo meu tio José Roberto Moraga Ramos e, acredito, há mais de 20 ou 30 anos não era tocada em público. Cerca de 600 pessoas estavam na igreja e puderam conhecer a bela valsa que integra parte importante do cancioneiro local. A busca, agora, é pela letra da música, pois o próprio Antonio Barbosa compôs música e letra. Até o momento, temos apenas a partitura. Caso alguém saiba onde podemos conseguir a letra, por favor, entre em contato comigo. Também foi uma forma de homenagear a "furiosa", a nossa Banda Santa Cecília, tantas vezes relembrada nas páginas deste nosso site.
Por fim, algumas outras buscas nossas, em relação a imagens. Quem tiver essas fotos, por favor, entre em contato comigo também:
- Escadão ainda feito de dormentes;
- Procissão de Santo Antonio atravessando o pátio da estação;
- Bar da estação em funcionamento;
- Movimento de pessoas na plataforma da estação;
- Locomotiva "Maria-fumaça", chegando ou partindo da estação, soltando fumaça;
- Construções/obras antigas: pontes (Tatuí, Boituva, "ponte seca"), lajotamento das ruas, etc...
Dessa forma, vamos fechando um ciclo de resgate e podemos pensar, com certeza, na edição do nosso tão sonhado livro.
Obrigado a todos, mais uma vez!
Grande abraço,
Hugo.

 

Nome:

Consuelo Montero

E-mail:

...

Mensagem:

Prezado Hugo, sou formada em sociologia e trabalho como pesquisadora para o Museu da Pessoa em São Paulo.
Estamos desenvolvendo um projeto que discorrerá um tanto sobre a história da solda no Brasil dentro do processo de industrialização. Gostei muitíssimo de seu portal. Parabéns.
O que eu gostaria de conversar com vocês tem a ver com um pedido de ajuda para encontrar alguém que contasse a história da solda antes da introdução do processo oxiacetilênico. Alguém que tivesse trabalhado na antiga oficina de soldagem de trilhos na Vila Santo Antonio.
Eu poderia ir atrás de oficinas mecânicas aqui em São Paulo, mas achei super interessante a questão toda de vocês. De qualquer forma, obrigada.
Consuelo

 

Nome:

Olivia de Abreu

E-mail:

...

Mensagem:

Moro aqui desde 1994, gostei muito do site e pretendo visitá-lo mais vezes!
Parabéns por todo esse resgate.
Obrigada!

 

Nome:

Carlos Vanderlei de Melo

E-mail:

...

Mensagem:

Parabéns pelo site, Hugo!!!

 

Nome:

Augusto Daniel

E-mail:

...

Mensagem:

Eu entendo essa situação um pouco diferente. Vejam o que aconteceu com a telefonia, DER (Departamento de Estradas de Rodagem), ferrovias (todas, e não especificamente a Sorocabana), saúde. Não mais interessa ao Estado e nem a nós esse tipo de vínculo empregatício que coloca o funcionário público na condição de "efetivo", porque em qualquer que seja a função, não funcionou ao longo dos anos, se mostrou deficitário, decadente. Entendo que na época a opção pelas estradas deveu-se ao dinheiro (Dólar) que entrava fácil no país e havia pressão para que os veículos pesados, produzidos no país, tivessem saída. Mas é também verdade que a ferrovia era inoperante com relaçao ao transporte de cargas, que era o que mais interessava, e os trens de passageiros serviam mais ao transporte de funcionários públicos. O correto, na ocasião, era mudar, melhorar as ferrovias, mas também isso não dava para ser feito com o vínculo empregatício que havia. Entendo, então, que sinto saudade da ferrovia, sou um apaixonado por trens, acho que são imprescindíveis, fatalmente voltarão, mas em um novo modelo. Sou funcionàrio público da saúde e estou vendo o fim, como nas ferrovias. Novos hospitais, sem o famoso "efetivo", novo vínculo empregatício que continua enquanto somos funcionários funcionantes. Sou um saudosista, mas não sou a favor daquele vínculo. Acredito que vai melhorar. Sou um saudosista na medida que constantemente falo do Iperó de meu tempo, mas Iperó não pode viver à sombra de uma estrutura ruída. Recordemos, mas olhemos para a frente.

 

Páginas do Livro
 1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22